A Copa do Mundo do tênis

Na verdade, essa comparação que eu fiz no título não faz muito sentido como se algo que eu escrevesse fizesse. A Copa Davis é diferente do Mundial da FIFA em muitos aspectos.

Primeiramente, tem todo ano e é espalhada pelo calendário, cada fase em um momento. Neste fim de semana, por exemplo, tivemos as quartas-de-final. Cada confronto tem cinco jogos (melhor de três), quatro de simples e um de duplas. Há o Grupo Mundial, do qual o Brasil não faz parte, e os Regionais, que tentam acesso ao principal.

Principal diferença: a Davis não é nem de longe o torneio mais valorizado do tênis. Espremido no calendário, é geralmente preterido pelos principais tenistas do mundo, que se poupam para disputar Masters 1000 e afins. Símbolo disso foi o confronto entre França e Espanha, disputado em Clemont-Ferrand, no qual o time da casa venceu por 5 a 0.

A vitória francesa foi um resultado histórico, que não acontecia desde 1928. Dois países tradicionais no tênis, mas que não contaram com seus respectivos números 1. Rafael Nadal detonou o joelho em Wimbledon e preferiu descansar vendo a final da Copa da FIFA. Jo-Wilfried Tsonga também assistiu de casa. Dos quatro confrontos, apenas Novak Djokovic, pela Sérvia, de top10.

O time argentino também não teve Juan Martín Del Potro, que fez cirurgia no punho e perdeu praticamente toda a temporada. Mas o monstro David Nalbandian buscou a vitória fora de casa sobre a forte Rússia e tem pela frente exatamente a França. Na outra semifinal, jogarão a Sérvia de Djokovic e a República Tcheca de Berydch, que não esteve no confronto com o Chile. Aguarde no local até 17 de setembro para saber quem chega à final.

Ok, mas agora vamos ao que interessa. Por que a Copa Davis é única, diferente, emocionante e legal? Acho que, melhor que contar, é mostrar:

É aquele momento em que os tenistas esquecem suas premiações milionárias e o ranking, jogando por uma história, uma tradição e pela torcida. No fim das contas, até lembra mesmo a Copa do Mundo.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Copa Davis

2 Respostas para “A Copa do Mundo do tênis

  1. “Copa Davis — capaz de fazer até o Djokovic jogar com vontade”. =D

  2. Pingback: Recap: Copa Davis | sheilokafaladetênis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s