A diva chinesa

A única coisa que faltou para a final feminina de Roland Garros ser perfeita foi uma câmera num bar chinês nos últimos pontos (tipo a do Del Potro no US Open). Eu odeio estabelecer essas analogias, mas a Na Li tem tudo para ser a “Guga” chinesa. O primeiro título em Roland Garros já veio. Talvez a liderança do ranking um dia? A idade está contra Li, mas se há um lugar em que TUDO pode acontecer, ele se chama WTA.

Quais eram as favoritas antes desse torneio começar? Caroline Wozniacki vinha de mais uma temporada consistente; Kim Clijsters sempre é (agora, há controvérsias) um perigo em Slam; Victoria Azarenka foi uma das melhores no saibro, Maria Sharapova brilhou no final. As duas primeiras fizeram um papelão e as duas últimas pararam na campeã.

Mais bizarro ainda é pensar na temporada “murrayística” da Na Li: vice no Aberto da Austrália, depois um verdadeiro apagão e derrotas em estreias, a recuperação justo no piso menos favorável: o saibro. Duas semifinais depois, Li chegou a Roland Garros ainda sob muita desconfiança e com uma chave difícil.

Praticamente todos davam como certa sua derrota para Kvitova, Azarenka ou Sharapova. Até na final. Mas ela foi capaz de colocar em prática seu estilo agressivo em Paris e não deixou o nervosismo atrapalhar na hora de confirmar, apesar de ameaçar umas “verdascadas” em alguns momentos.

Além de tudo, Na Li é DIVA. Nas entrevistas, fala sobre ronco do marido, gastos com cartão de crédito, desejos de dupla-falta da adversária, de como de repente ela virou heroína na China aos 29 anos… Teve coragem de tirar o maridão do cargo de seu treinador e chamou alguém de fora. #ficadica Wozniacki…

E o que posso falar de Schiavone? Durante os Grand Slams, todo mundo se lembra que gosta dela. Mas e no resto da temporada? Quem são os fãs que ACOMPANHAM a Schiavone? Eu não sei de nenhum. Infelizmente, isso só acontece porque ela é “feia”. (By the way, imagino que todas as pessoas que chamam a Fran de feia sejam lindas tbm… #justsayin)

Imagine uma moça loira, alta, com vestidos bonitos jogando a bola da Fran? Teria um fã-clube em cada país do mundo. Não me entendam mal, eu não acho que as musas não merecem toda a atenção. Se elas estão no topo, é porque merecem, sem dúvida. Mas então porque as outras não merecem? Para isso acontecer, nossas “velhinhas” também têm que se ajudar e fazer algo que preste além dos Slams, certo? Não me decepcionem.

GO LI! GO FRAN!

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Grand Slam

5 Respostas para “A diva chinesa

  1. Pingback: Roland Garros: final feminina « T de Tênis

  2. Não sei se os chineses iriam deixar fazer essa gravação e tal, mas nada que umas imagens da Liberdade não resolvessem… Btw. Eu lembro que no filme da Copa 94, mostraram Milão, Munique, Barcelona e… GUARATINGUETÁ!

    A campanha da Li teve um divisor de águas que foi antes e depois do confronto com a Petra. Até então, ela vinha “batendo em bêbado” (como fez para chegar às semis de Roma e Madri), aí deu de cara com a zoiudinha On Fire! No primeiro set, tomou uma cacetada, mesmo sem a Petra jogar o que sabe. No 2º tava um jogo chato, parecia até a #ATPrevisible e tal, teve um game interminável, a(s) chinesa(s) quebrou(aram) e lá vamos nós pra “nêga”. 3/0 pra Petra, o negócio tava meio encaminhado, e… virou!

    Foi a vitória que ela estava precisando. E um jogo difícil, contra uma adversária de alto nível. Nada de passar sufoco na Mattek ou pegar a Greta Arn em quartas de final.

    Quanto a esses “fãs” da Schiavone. Acredito que ela é meio que queridinha do povo que só assiste a ATP. E não tem nada a ver com o jeito masculinizado dela, mas com estilão mais clássico, bate a esquerda com uma mão (tem uma espanhola-com-hífen que jogou com a Bepa na 1R que dava balão com uma mão e era bizarro), é raçuda (a Maria também é. A Carol também é. A Benesova também é) e principalmente por ser feiosa. Porque é proibido torcer pra jogadora bonita. Povinho acha que você só torce pra elas por causa disso…

    Enfim. Só não gostei de mais uma final Velha Guarda x Velha Guarda. Pior que o “Carol número 1 sem Slam” é a história “Essas meninas são muito ruins. Umas só atacam (Oi, Cibulkova). Outras só defendem”

  3. Caraca!!!! Li venceu o Rolanga! Mal acredito.

    Mas é muito (frise esse muito) merecido. Não só pela simpatia que ela é fora das quadras, mas assim como Sharapova ela procurou evoluir no saibro. E, diferente da musa, ela teve (mais) sucesso. Na Li está (muit0) longe de ser aquela ballbasher que eu conheci há alguns anos, que atacava TODAS as bolas e cometia INÚMEROS erros. Por isso os apelidos (nada agradávei) de Error Li, Na error e cia ltda. A chinesa ainda é (muit0) agressiva, mas sabe construir o ponto agora. Usa melhor os ângulos e está mais centrada.

    Olha, se ela aprontou isso no saibro, onde sempre escorregou (cow on ice alert), o que será que ela fará na grama (onde sempre belisca uma final em B’gham) e nas hard courts.

    Mas ainda acho que a Kvitova teve TUDO para mudar essa história… assim como a Nastia também… mas uma parou num dia ruim dela mesma e a outra na inexperiência.

    VIVA NA! VIVA LI!

  4. É aquela situação,quando a pessoa é bonita ou tem grana pra caramba o povo dá atenção,agora se é uma feia sem dinheiro coitado sofre demais pra ter atenção da maioria.
    WTA tudo pode acontecer mesmo e quando menos se espera,a Na Li ninguém falava dela e ninguém dava atenção a ela,ela pode não ter aquele jogo brilhante de encher os olhos mas mereceu ser campeã.E quem sabe um título pra ela entrar de vez nesse meio todo e não ficar no quase.
    O que ela fez foi uma façanha!
    Abraço
    Igor
    meu blog de esportes: http://igoresportes.blogspot.com/ e no twitter pra quem quiser seguir o blog se gostar claro é @blogdoigor05

  5. Ao contrário da chave masculina, RG feminino está sendo muito imprevisível (o que é ótimo) nesses últimos anos com campeãs novas: dos últimos 15 anos, 12 campeãs diferentes.
    Sheila, não entendi porque a mommy Clijsters deixa dúvidas por uma derrota precoce em GS (e sendo este na terra). A derrota no AO2010 foi muito pior, um apagão que resultou em bicicleta furada da Petrova, na superfície preferida, ainda assim no final do ano: 6/2 6/1 vs. Zvo na final do USO.
    Agora, vamos do que importa: ansiedade-mór para Wimby11/masc.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s